instagram
home novidades
novidades

Conheça os tipos de membranas cimentícias impermeabilizantes

31.Jul.2021

A água em forma líquida ou em vapor é o elemento mais destrutivo para construções, como concreto e alvenaria estrutural. As técnicas de impermeabilização têm de preservar a integridade, a funcionalidade e a utilidade de uma estrutura ao longo de todo o seu tempo de vida. Para evitar as possíveis causas de infiltração de água, o lado exterior de qualquer construção deve ser protegido com materiais impermeáveis. Todas as medidas impermeáveis devem ser parte de um sistema e devem interagir de forma integral para uma efetividade completa e para prevenir a infiltração de água. Se um desses sistemas (partes) falhar ou não atuar integralmente com todos os outros sistemas de proteção, ocorrerão vazamentos e/ou infiltrações.

Controlar adequadamente o acesso de águas subterrâneas, de águas pluviais e de superfície, bem como a transferência de umidade em forma de vapor de água, evita reparos desnecessários na construção. Além de proteger o exterior das construções, existe uma multiplicidade de impermeabilização para uso interno, como para banheiros, sanitários, piscinas, tanques etc. Algumas das medidas de impermeabilização são usadas para proteger contra a ação prejudicial de substâncias agressivas, como sais e ácidos transportados pela água.

A impermeabilização com membrana cimentícia é ideal pra piscinas e reservatórios de água.

Impermeabilização com membranas cimentícias

As membranas cimentícias de impermeabilização de cimento foram utilizadas com sucesso por mais de 50 anos na Europa para a proteção de uma ampla gama de construção e estruturas expostas à intempéries periódicas ou de longo prazo, baixa pressão hidrostática (umidade do solo) ou em combinação com engenharia apropriada, mesmo com alta pressão hidrostática.

As membranas cimentícias são usadas para impermeabilização de ambientes úmidos e tanques de água, e devido à sua excelente resistência à intempérie e proteção exterior de superfície também. As aplicações típicas são a vedação e impermeabilização de paredes de tanques, piscinas, paredes e pavimentos em ambientes úmidos como sanitários e banheiros, varandas e terraços (como camada de impermeabilização a ser revestida posteriormente).

As membranas impermeabilizantes são frequentemente usadas como revestimento protetor ao sistema de concreto estrutural (por exemplo, proteção de estruturas reforçadas, para novas estruturas, bem como para estruturas de concreto após a reabilitação; proteção contra penetração de água, cloretos e dióxido de carbono livre, para evitar a corrosão do reforço) ou como uma camada protetora contra produtos químicos agressivos (sulfatos, ácidos etc.)

As vantagens das membranas de impermeabilização à base de cimento são: excelente resistência contra a água, mesmo que expostas permanentemente, sua excelente resistência contra erosão de longo prazo, boa resistência aos riscos, boa capacidade de carga e uma permeabilidade ao vapor de água muito maior em comparação com a maioria dos outros sistemas (consequentemente, não há problemas com bolhas quando o vapor de água permeia a membrana impermeabilizante). As membranas cimentícias são fáceis de usar, não são tóxicas, fornecem uma ligação total e superfície monolítica sem juntas, podem ser facilmente aplicadas em substratos de superfícies complexas. Ao contrário de outros sistemas, as membranas impermeabilizantes cimentícias podem ser aplicadas até mesmo em superfícies minerais úmidas e suas propriedades físicas são menos dependentes da temperatura em comparação com materiais à base de asfalto.

A fim de melhorar a adesão e a flexibilidade de impermeabilizantes de cimento puro, os polímeros em pó são adicionados à argamassa seca, juntamente com outros aditivos, como agentes de retenção de água, agentes espessantes e aditivos reológicos, oferecendo uma excelente trabalhabilidade ao produto final.

Assista ao vídeo e confira a aplicação da técnica na base da alvenaria.

Hoje, diferentes sistemas de membranas de impermeabilização à base de cimento estão disponíveis:

Membranas cimentícias rígidas

As membranas impermeabilizantes rígidas (já misturadas com polímeros) são misturadas com água antes de serem aplicadas com pincel, brocha, escova, rolo ou por pistola airless, bem como por espátula, dependendo da quantidade de água, e só podem ser usadas em substratos minerais que sejam estáveis – e se não houver risco para formação de fissuras, movimentos ou mudanças dimensionais (por exemplo, retração).

Membranas cimentícias flexíveis – 2 componentes

Os desenvolvimentos no final da década de 1970, além da tradicional impermeabilização rígida, se deu também para impermeabilização flexível, que é capaz de fazer uma “extensão” sobre pequenas fissuras (até aproximadamente 1 mm) no substrato. A flexibilidade de tais produtos depende fortemente da relação polímero-cimento. Além disso, a flexibilidade de uma membrana de impermeabilização cimentícia depende da condição a que está exposta durante a sua vida útil. Essas condições podem ser simuladas em laboratório através do teste de envelhecimento acelerado ou QUV.

Membranas cimentícias flexíveis – 1 componente

A desvantagem do sistema de 2 componentes para sua aplicação prática são os erros decorrentes da mistura devido à falta de conhecimento, experiência e educação dos trabalhadores sobre a dosagem apropriada do líquido. As dosagens erradas também podem ocorrer por acaso ou mesmo intencionalmente, para economizar dinheiro no curto prazo. Utilizar dosagens muito baixas da dispersão líquida ocasiona um desempenho abaixo do esperado.

Membranas prontas para o uso

Membranas de impermeabilização de dispersão prontas para uso (tipo pasta) fornecem uma flexibilidade extremamente elevada e duradoura e uma boa adesão a vários tipos de substratos inorgânicos e orgânicos.


voltar para novidades
leia mais

Baixe a matéria completa em PDF

SEU NOME

SEU E-MAIL

TELEFONE